sábado, 12 de abril de 2014

Minutos Atrás de Caio Soh.

Um filme encantador, engraçado, divertido. Um filme que prova a velha máxima de "uma boa ideia e uma câmera na mão" pode ser o suficiente para se fazer uma obra de arte. Tomara que saia logo em DVD ou Netflix ou YouTube.



Eu e Paulinho Moska
 
Vejam o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=mkCR1TRRFGg
Gilberto Gil é campeão mundial de fazer essas musiquinhas lindas.

Jóia Rara

Ontem veio a chuva
Hoje veio o vento
A qualquer momento
O fogo virá

Coração vadio
Tem que estar atento
Pois cada elemento
Terá seu lugar

Água e ar e fogo
Terra pedregosa
Pedra preciosa
Tudo a merecer

Um canto na alma
Um tapa na cara
Uma joia rara
Um tanto sofrer

Uma joia rara
Um tanto sofrer

No meio do rio
A voz do barqueiro
Lança o desafio
Buda há de escutar

No meio da noite
No meio do frio
Ao fisgar do açoite
Buda há de encontrar

Justo, justo meigo
Entre o belo e o feio
Longe do receio
Perto do Sonhar

Onde o amor se esconde
Onde o amor se ampara
Uma joia rara
Um certo penar

Uma joia rara
Um certo penar

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Carta de Professora lida por Alvaro Dias

Isso que é desabafo-protesto! Era quase tudo que eu tinha vontade de falar!
Esta é uma carta escrita pela professora aposentada Martha de Freitas Azevedo Pannunzio, 74 anos de Uberlândia, lida pelo senador Álvaro Dias no plenário so Senado Federal.

BRASIL CARINHOSO – Carta de uma professora a Dilma – Escrita por Marta Panunzio

Bom dia, dona Dilma!
Eu também assisti ao seu pronunciamento risonho e maternal na véspera do Dia das Mães. Como cidadã da classe média, mãe, avó e bisavó, pagadora de impostos escorchantes descontados na fonte no meu contracheque de professora aposentada da rede pública mineira e em cada Nota Fiscal Avulsa de Produtora Rural, fiquei preocupada com o anúncio do BRASIL CARINHOSO.
Brincando de mamãe Noel, dona Dilma? Em ano de eleição municipalista? Faça-me o favor, senhora presidentA! É preciso que o Brasil crie um mecanismo bastante severo de controle dos impulsos eleitoreiros dos seus executivos (presidente da república, governador e prefeito) para que as matracas de fazer voto sejam banidas da História do Brasil.
Setenta reais per capita para as famílias miseráveis que têm filhos entre 0 a 06 anos foi um gesto bastante generoso que vai estimular o convívio familiar destas pessoas, porque elas irão, com certeza, reunir sob o mesmo teto o maior número de dependentes para “engordar” sua renda. Por outro lado mulheres e homens miseráveis irão correndo para a cama produzir filhos de cinco em cinco anos.
Este é, sem dúvida, um plano qüinqüenal engenhoso de estímulo à vagabundagem, claramente expresso nas diversas bolsas-esmola do governo do PT.
É muito fácil dar bom dia com chapéu alheio. É muito fácil fazer gracinha, jogar para a platéia. É fácil e é um sintoma evidente de que se trabalha (que se governa, no seu caso) irresponsavelmente.
Não falo pelos outros, dona Dilma. Falo por mim. Não votei na senhora. Sou bastante madura, bastante politizada, marxista, sobrevivente da ditadura militar e radicalmente nacionalista. Eu jamais votei nem votarei num petista, simplesmente porque a cartilha doutrinária do PT é raivosa e burra. E o governo é paternalista, provedor, pragmático no mau sentido, e delirante. Vocês são adeptos do “quanto pior, melhor”. São discricionários, praticantes do “bullying” mais indecente da História do Brasil.

Em 1988 a Assembléia Nacional Constituinte, numa queda-de-braço espetacular, legou ao Brasil uma Carta Magna bastante democrática e moderna. No seu Art. 5º está escrito que todos são iguais perante a lei*. Aí, quando o PT foi ao paraíso, ele completou esta disposição, enfiando goela abaixo das camadas sociais pagadoras de imposto seu modus governandi a partir do qual todos são iguais perante a lei, menos os que são diferentes: os beneficiários das cotas e das bolsas-esmola. A partir de vocês. Sr. Luís Inácio e dona Dilma, negro é negro, pobre é pobre e miserável é miserável. E a Constituição que vá para a pqp. Vocês selecionaram estes brasileiros e brasileiras, colocaram-nos no tronco, como eu faço com o meu gado, e os marcaram com ferro quente, para não deixar dúvida de que são mal-nascidos. Não fizeram propriamente uma exclusão, mas fizeram, com certeza, publicamente, uma apartação étnica e social. E o PROUNI se transformou num balcão de empréstimo pró escolas superiores particulares de qualidade bem duvidosa, convalidadas pelo Ministério de Educação. Faculdades capengas, que estavam na UTI financeira e deveriam ter sido fechadas a bem da moralidade, da ética e da saúde intelectual, empresarial, cultural e política do País. A Câmara Federal endoidou? O Senado endoidou? O STJ endoidou? O ex-presidente e a atual presidentA endoidaram? Na década de 60 e 70 a gente lutou por uma escola de qualidade, laica, gratuita e democrática. A senhora disse que estava lá, nesta trincheira, se esqueceu disto, dona Dilma? Oi, por favor, alguém pare o trem que eu quero descer!
Uma escola pública decente, realista, sintonizada com um País empreendedor, com uma grade curricular objetiva, com professores bem remunerados, bem preparados, orgulhosos da carreira, felizes, é disto que o Brasil precisa. Para ontem. De ensino técnico, profissionalizante. Para ontem. Nossa grade curricular é tão superficial e supérflua, que o aluno chega ao final do ensino médio incapaz de conjugar um verbo, incapaz de localizar a oração principal de um período composto por coordenação. Não sabe tabuada. Não sabe regra de três. Não sabe calcular juros. Não sabe o nome dos Estados nem de suas capitais. Em casa não sabe consertar o ferro de passar roupa. Não é capaz de fritar um ovo. O estudante e a estudantA brasileiros só servem para prestar vestibular, para mais nada. E tomar bomba, o que é mais triste. Nossos meninos e jovens lêem (quando lêem), mas não compreendem o que leram. Estamos na rabeira do mundo, dona Dilma. Acorde! Digo isto com conhecimento de causa porque domino o assunto. Fui a vida toda professora regente da escola pública mineira, por opção política e ideológica, apesar da humilhação a que Minas submete seus professores. A educação de Minas é uma vergonha, a senhora é mineira (é?), sabe disto tanto quanto eu. Meu contracheque confirma o que estou informando.
Seu presente para as mães miseráveis seria muito mais aplaudido se anunciasse apenas duas decisões: um programa nacional de planejamento familiar a partir do seu exemplo, como mãe de uma única filha, e uma escola de um turno só, de doze horas. Não sabe como fazer isto? Eu ajudo. Releia Josué de Castro, A GEOGRAFIA DA FOME. Releia Anísio Teixeira. Releia tudo de Darcy Ribeiro. Revisite os governos gaúcho e fluminense de seu meio-conterrâneo e companheiro de PDT, Leonel Brizola. Convide o senador Cristovam Buarque para um café-amigo, mesmo que a Casa Civil torça o nariz. Ele tem o mapa da mina.
A senhora se lembra dos CIEPs? É disto que o Brasil precisa. De escola em tempo integral, igual para as crianças e adolescentes de todas as camadas, miseráveis ou milionárias. Escola com quatro refeições diárias, escova de dente e banho. E aulas objetivas, evidentemente. Com biblioteca, auditório e natação. Com um jardim bem cuidado, sombreado, prazeroso. Com uma baita horta, para aprendizado dos alunos e abastecimento da cantina. Escola adequada para os de zero a seis, para estudantes de ensino fundamental e para os de ensino médio, em instalações individuais para um máximo de quinhentos alunos por prédio. Escola no bairro, virando a esquina de casa. De zero a dezessete anos. Dê um pulinho na Finlândia, dona Dilma. No aerolula dá pra chegar num piscar de olhos. Vá até lá ver como se gerencia a educação pública com responsabilidade e resultado. Enquanto os finlandeses amam a escola, os brasileiros a depredam. Lá eles permanecem. Aqui a evasão é exorbitante. Educação custa caro? Depende do ponto de vista de quem analisa. Só que educação não é despesa. É investimento. E tem que ser feita por qualquer gestor minimamente sério e minimamente inteligente. Povo educado ganha mais, consome mais, come mais corretamente, adoece menos e recolhe mais imposto para as burras dos governos. Vale à pena investir mais em educação do que em caridade, pelo menos assim penso eu, materialista convicta.
Antes que eu me esqueça e para ser bem clara: planejamento familiar não tem nada a ver com controle de natalidade. Aliás, é a única medida capaz de evitar a legalização do controle de natalidade, que é uma medida indesejável, apesar de alguns países precisarem recorrer a ela. Uberlândia, inspirada na lei de Cascavel, Paraná, aprovou, em novembro de 1992, a lei do planejamento familiar. Nossa cidade foi a segunda do Brasil a tomar esta iniciativa, antecipando-se ao SUS. Eu, vereadora à época, fui a autora da mesma e declaro isto sem nenhuma vaidade, apenas para a senhora saber com quem está falando.
Senhora PresidentA, mesmo não tendo votado na senhora, torço pelo sucesso do seu governo como mulher e como cidadã. Mas a maior torcida é para que não lhe falte discernimento, saúde nem coragem para empunhar o chicote e bater forte, se for preciso. A primeira chibatada é o seu veto a este Código Florestal, que ainda está muito ruim, precisado de muito amadurecimento e aprendizado. O planeta terra é muito mais importante do que o lucro do agronegócio e a histeria da reforma agrária fajuta que vocês estão promovendo. Sou fazendeira e ao mesmo tempo educadora ambiental. Exatamente por isto não perco a sensatez. Deixe o Congresso pensar um pouco mais, afinal, pensar não dói e eles estão em Brasília, bem instalados e bem remunerados, para isto mesmo. E acautele-se durante o processo eleitoral que se aproxima. Pega mal quando um político usa a máquina para beneficiar seu partido e sua base aliada. Outros usaram? E daí? A senhora não é “os outros”. A senhora á a senhora, eleita pelo povo brasileiro para ser a presidentA do Brasil, e não a presidentA de um partidinho de aluguel, qualquer.
Se conselho fosse bom a gente não dava, vendia. Sei disto, é claro. Assim mesmo vou aconselhá-la a pedir desculpas às outras mães excluídas do seu presente: as mães da classe média baixa, da classe média média, da classe média alta, e da classe dominante, sabe por quê? Porque somos nós, com marido ou sem marido, que, junto com os homens produtivos, geradores de empregos, pagadores de impostos, sustentamos a carruagem milionária e a corte perdulária do seu governo tendencioso, refém do PT e da base aliada oportunista e voraz.
A senhora, confinada no seu palácio, conhece ao vivo os beneficiários da Bolsa-família? Os muitos que eu conheço se recusam a aceitar qualquer trabalho de carteira assinada, por medo de perder o benefício. Estou firmemente convencida de que este novo programa, BRASIL CARINHOSO, além de não solucionar o problema de ninguém, ainda tem o condão de produzir uma casta inoperante, parasita social, sem qualificação profissional, que não levará nosso País a lugar nenhum. E, o que é mais grave, com o excesso de propaganda institucional feita incessantemente pelo governo petista na última década, o Brasil está na mira dos desempregados do mundo inteiro, a maioria qualificada, que entrarão por todas as portas e ocuparão todos os empregos disponíveis, se contentando até mesmo com a informalidade. E aí os brasileiros e brasileiras vão ficar chupando prego, entregues ao deus-dará, na ociosidade que os levará à delinqüência e às drogas.
Quem cala, consente. Eu não me calo. Aos setenta e quatro anos, o que eu mais queria era poder envelhecer despreocupada, apesar da pancadaria de 1964. Isto não está sendo possível. Apesar de ter lutado a vida toda para criar meus cinco filhos, de ter educado milhares de alunos na rede pública, o País que eu vou legar aos meus descendentes ainda está na estaca zero, com uma legislação que deu a todos a obrigação de votar e o direito de votar e ser votado, mas gostou da sacanagem de manter a maioria silenciosa no ostracismo social, desprecisada e desinteressada de enfrentar o desafio de lutar por um lugar ao sol, de ganhar o pão com o suor do seu rosto. Sem dignidade, mas com um título de eleitor na mão, pronto para depositar um voto na urna, a favor do político paizão/mãezona que lhe dá alguma coisa. Dar o peixe, ao invés de ensinar a pescar, esta foi a escolha de vocês.
A senhora não pediu minha opinião, mas vai mandar a fatura para eu pagar. Vai. Tomou esta decisão sem me consultar. Num país com taxa de crescimento industrial abaixo de zero, eu, agropecuarista, burro-de-carga brasileiro, me dou o direito de pensar em voz alta e o dever de me colocar publicamente contra este cafuné na cabeça dos miseráveis. Vocês não chegaram ao poder agora. Já faz nove anos, pense bem! Torraram uma grana preta com o FOME ZERO, o bolsa-escola, o bolsa-família, o vale-gás, as ONGs fajutas e outras esmolas que tais. Esta sangria nos cofres públicos não salvou ninguém? Não refrescou niente? Gostaria que a senhora me mandasse o mapeamento do Brasil miserável e uma cópia dos estudos feitos para avaliar o quantitativo de miseráveis apurado pelo Palácio do Planalto antes do anúncio do BRASIL CARINHOSO. Quero fazer uma continha de multiplicar e outra de dividir, só para saber qual a parte que me toca nesta chamada de capital. Democracia é isto, minha cara. Transparência. Não ofende. Não dói.
Ah, antes que eu me esqueça, a palavra certa é PRESIDENTE. Não sou impertinente nem desrespeitosa, sou apenas professora de latim, francês e português. Por favor, corrija esta informação.
Se eu mandar esta correspondência pelo correio, talvez ela pare na Casa Civil ou nas mãos de algum assessor censor e a senhora nunca saberá que desagradou alguém em algum lugar. Então vai pela internet. Com pessoas públicas a gente fala publicamente para que alguém, ciente, discorde ou concorde. O contraditório é muito saudável.
Não gostei e desaprovo o BRASIL CARINHOSO. Até o nome me incomoda. R$2,00 (dois reais) por dia para cada familiar de quem tem em casa uma criança de zero a seis anos, é uma esmolinha bem insignificante, bem insultuosa, não é não, dona Dilma? Carinho de presidentA da república do Brasil neste momento, no meu conceito, é uma campanha institucional a favor da vasectomia e da laqueadura em quem já produziu dois filhos. É mais creche institucional e laica. Mais escola pública e laica em tempo integral com quatro refeições diárias. É professor dentro da sala de aula, do laboratório, competente e bem remunerado. É ensino profissionalizante e gente capacitada para o mercado de trabalho.
Eu podia vociferar contra os descalabros do poder público, fazer da corrupção escandalosa o meu assunto para esta catilinária. Mas não. Prefiro me ocupar de algo mais grave, muitíssimo mais grave, que é um desvio de conduta de líderes políticos desonestos, chamado populismo, utilizado para destruir a dignidade da massa ignara. Aliciar as classes sociais menos favorecidas é indecente e profundamente desonesto. Eles são ingênuos, pobres de espírito, analfabetos, excluídos? Os miseráveis são. Mas votam, como qualquer cidadão produtivo, pagador de impostos. Esta é a jogada. Suja.
A televisão mostra ininterruptamente imagens de desespero social. Neste momento em todos os países, pobres, emergentes ou ricos, a população luta, grita, protesta, mata, morre, reivindicando oportunidade de trabalho. Enquanto isto, aqui no País das Maravilhas, a presidente risonha e ricamente produzida anuncia um programa de estímulo à vagabundagem. Estamos na contramão da História, dona Dilma!
Pode ter certeza de que a senhora conseguiu agredir a inteligência da minoria de brasileiros e brasileiras que mourejam dia após dia para sustentar a máquina extraviada do governo petista.
Último lembrete: a pobreza é uma conseqüência da esmola. Corta a esmola que a pobreza acaba, como dois mais dois são quatro.
Não me leve a mal por este protesto público. Tenho obrigação de protestar, sabe por quê? Porque, de cada delírio seu, quem paga a conta sou eu.
Atenciosamente,
Martha de Freitas Azevedo Pannunzio
Fazenda Água Limpa, Uberlândia, em 16-05-2012
marthapannunzio@hotmail.com CPF nº 394172806-78

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Páginas Abertas

video
É apenas um ensaio. Quero colher opiniões para definir os trabalhos da gravação do CD. Estou ainda me acostumando a me entender como intérprete. Vejam se vocês gostam! Tocam comigo Samuel e Dan Ribeiro e voz feminina de Marisa Santana (A Trama).

Páginas Abertas
letra e música : Pepe Donato

Passe o tempo que vc quiser lá no porão do seu eu
Solte os bichos que vc precisar pra viver / vai
Ande até onde o seu olhar não puder mais me ver
E faça uma oração para os seus dias

Lance num foguete todo o seu medo de amar outra vez
Jogue num abismo tudo o que vc não fez / vai
Deixe os seus desejos bem longe dos meus
E faça um verso azul para os seus dias

Quanto mais eu viver, quero mais viver mais
Com você
Sem você
Tanto faz, eu vou. Vai

Caminhar o tempo que precisar pra poder sorrir
Respirar bem fundo e nunca parar de seguir / vai
Volte só se o seu coração te pedir demais
E cante uma cançao para os dias

Passe o tempo que quiser no terraço de mim, vem
Mande embora o que você vê que não vai valer
Deite sob o céu que um dia eu pintei pra você e pra mim
e dance como no primeiro dia

Vai que essa história tem páginas abertas
pra você ou pra mim
Tanto faz, eu vou. Vai

"Quero pensar que não sou de niguém
Quero acordar e ter sempre alguém do meu lado.
Todos os dias um amor pra sonhar
Todos os sonhos e amores pra todo o sempre".

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Minha Princesa Cordel Gilberto Gil letra completa

Procurando, percebi que haviam informações erradas quanto à letra desta maravilhosa canção da novela Cordel Encantado. A letra completa, copiada do site do próprio autor Gilberto Gil é esta abaixo. A maioria das letras divulgadas em sites de cifras e letras está incompleta porque foi transcrita da abertura da novela (editada para pouco mais de um minuto).

Já foram feitos mais de 500 mil downloads da música, mas nenhum da música completa, que você pode ouvir no link a seguir:

http://www.gilbertogil.com.br/sec_musica.php?page=3


Minha princesa cordel

Gilberto Gil (em grande forma)

Minha princesa
Quanta beleza coube a ti
Minha princesa
Quanta tristeza coube a mim
Na profundeza
Que o amor cavou
Que o amor furou
Fundo no chão
No coração do meu sertão
No meu torrão natal
Meu berço natural
Meu ponto cardeal
Meu açucar, meu sal

Oh, meu guerreiro
O teu braseiro me queimou
Oh, meu guerreiro
Meu travesseiro é teu amor
Meu cangaceiro
Que me pegou
Me carregou
Que me plantou no seu quintal
Me devolveu
Minha casa real
Minh'alma original
Meu vaso de cristal
E o meu ponto final

Nossos destinos
Desde meninos dão-se as mãos
Nossos destinos
Já pequeninos eram irmãos
E os desatinos
Também tivemos que vivê-los
Bem juntinhos,
E os caminhos
Nos trouxeram para este lugar
Aqui vamos ficar
Amar, viver, lutar
Até tudo acabar

© Gege Edições Musicais ltda (Brasil e América do Sul) / Preta Music (Resto do mundo)

terça-feira, 16 de novembro de 2010

EU DE VERDADE

Fiz esta letra para uma linda música do "piano ninja" Geovanni Andrade.
Ele a escolheu entre outras que recebeu, o que é motivo de imensa alegria para mim. Pelo artista que o Geovanni é e pela beleza da música. Ainda trabalharemos na finalização da canção.

EU DE VERDADE

O sol, na indiferença desta tarde,
enquanto as núvens quase caem,
clareia o rio desta saudade
que vai pra'o mar do amor em tempestade

E eu, só, com uma intensão quase covarde
e essas lembranças que me traem
espero o amor com a intensidade
de um vulcão feroz na flor da idade

Pra onde eu for
eu levo essa coragem
de destruir a dor que há tempos arde
Pra eu poder cantar, mudar de ares

E, quando eu me encontrar nessa viagem,
ainda que eu esteja e desvantagem,
poder dizer que eu sou eu de verdade.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

ODEIO O BRASIL...

...Da candidata maniqueísta e do candidato que não tem coragem de ser o que é.

...Dos partidos aloprados.

...Dos eleitos de carona... E de merda.

...Das fronteiras escancaradas para o que não presta.

...Dos políticos que não abraçam a luta por uma educação decente.

...Dos deputados que ficam ricos trabalhando três dias por semana e ainda não tempo para aprovar as reformas.

...Dos debates políticos na TV que chegam a me dar náuseas.

...Que ainda permite que se vendam pisos de Jatobá e Mogno enquanto existe uma gama de opções “limpas”.

...Que finge que está se preparando para sediar uma copa e uma olimpíada.

...Que finge que estamos livres de acidentes como os do golfo do México.

...Que não duplica as rodovias.

...Que permite especialistas que não são especializados em nada trabalhando nos hospitais como se fossem doutores.

...Que não investe em METRO e ferrovias.

...Burocrático.

...Dos eleitores que se vendem.

...Das cracolândias.

...Da pirataria safada que praticamente obriga seus cidadãos a serem safados de vez em quando.

...Do presidente que – protegido pela enorme a aprovação do seu governo, inclusive por mim – escolhe a seu bel-prazer uma candidata e a enfia-nos goela abaixo, e também nas goelas dos seus próprios partidários.

...Que não me permite amá-lo por completo e que, no auge da minha indignação, suja os meu olhos de petróleo como se isso fosse a nossa própria salvação.

Brasil que amo, PERDÃO PELA RAIVA.

domingo, 10 de outubro de 2010

Se é que alguém ainda tem paciência para votar em mim...

Musique do Estadão - www.estadao.com.br Jornal Estado de São Paulo

Letra: Dinho Ouro Preto e Alvin L.
Música: Pepe Donato

Nem sei como é que vota, só sei que é pelo link abaixo


Vote em mim!

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Boas Notícias

É raro um dia com tantas boas notícias como hoje. Vejam algumas:

30 bilionários americanos se comprometem a doar 50% da sua fortuna para a caridade.

Chip ajuda a identificar dono de cavalo que causou acidente em Americana, SP.

TRE veta candidatura de Joaquim Roriz ao governo do Distrito Federal.

Vazamento no golfo do México é enfim interrompido em definitivo.

Presidente iraniano é alvo de ataque.

Artista é condenado por bater na namorada.

Falta menos de uma semana para sair a playboy de Cleo Pires.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

DÁ PRA MUDAR ESSA ZÔRRA!

Caros leitores.
Este país ainda tem jeito! Pode ser que não tenhamos tempo para ver e sentir os resultados, mas nossos filhos e queridos netinhos terão.
Convoco-os, como um general convoca soldados para uma guerra, para uma missão gloriosa:
VAMOS FAZER DE TUDO PARA QUE O PROJETO DO SENADOR CRISTOVAM BUARQUE SEJA APROVADO!
O que podemos fazer? Vamos pensar!
Quem usa MSN, Twitter, Orkut, Facebook ou o caralho, coloque uma mensagem em tudo o que for possível para chamar a atenção das pessoas com quem vocês convivem virtualmente ou na vida real. E mais:
- Comentem nos sites que vocês visitam.
- Comentem no salão de beleza.
- Comentem na mesa.
- Na reunião de pais e mestres.
- No buteco.
- Enviem uma carta pra Câmara de Vereadores ou para o seu vereador - que que é? Tá com vergonha? – Eles são nossos representantes. Nos devem atenção e satisfação.
- Colem adesivos nos carros – Não tem, manda fazer uns dez ou vinte e distribua (10 reais).
- Usem camisetas, faixas na varanda (eu vou fazer a minha).
- Coloquem naqueles textos que fica junto ao seu perfil no MSN.
- Bradem!
- Conte para o seu amigo, enviei email para o seu deputado e para os outros também.
Acreditem, amigos! O princípio de uma grande mudança neste país pode ser esta simples lei:

FILHOS DE POLÍTICOS ELEITOS DEVEM ESTUDAR EM ESCOLAS PÚBLICAS.

Esta é a lei que precisa ser aprovada. É assim no Reino Unido, em Cingapura e se em outros países desenvolvidos não tem essa lei é porque eles estão tão avançados que não preciso nem lei para se fazer o correto.
Se alguém disser: Ah, mas a pessoa tem de ter o direito de escolher em que escola matricular seu filho! Resposta: A mesma pessoa terá (como já tem) o direito de escolher entre ser candidato ou não.
Eu espero que vocês façam alguma coisa! Essa mudança é idéia de um dos políticos mais sérios do país, mas depende muito da nossa força de vontade de mudar essa merda que é a educação pública brasileira. Eu sei do que eu estou falando.
Acessem estes links para saber mais sobre este projeto de lei.

http://mais.uol.com.br/view/e8h4xmy8lnu8/uma-ideia-muito-boa-do-senador-cristovam-buarque-04023870CCC98326?types=A&

http://www.senado.gov.br/sf/atividade/Materia/detalhes.asp?p_cod_mate=82166

Se tiver algum doido contra, pode falar clicando em “diga tudo!” logo abaixo. Aqui não tem cesura nem moderador.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

Quem quer lascar comigo?


Gente, eu tô no paredão de um concurso e tem uns cabra lá querendo lascar comigo.

Meus amigos Carlos "Watson" Cordeiro e Marco "Holmes" Antonio me alertaram e já até fizeram um retrato-falado de um infiliz peçonhento da gang do Caça-Pepe. Vejam se reconhecem e deixem pistas, please!

segunda-feira, 29 de março de 2010

O TEMPO DAS COISAS

Quando é poeira
Os olhos quase nunca se abrem
A boca range, seca e trava
O peito segue indiferente
Quando é água
Os olhos abrem, fecham, tudo é água
A boca bebe, lambe, lava
O peito molha e segue adiante
Quando é nuvem
Os olhos olham e tentam ver além
A boca nada sente, o nada é vento
O peito abre e segue como antes
Quando é raiva
Os olhos, água, nuvem e poeira
A boca, lava , cospe e trava seca
O peito bate, pula, inflama e lança
Quando é amor
Os olhos brilham, molham, lançam luz
A boca beija, chama, pede e seduz
O peito perde o passo, é a sua cruz.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Narol, Hemik e Fahal



Eles nasceram no mesmo bairro e estudaram na mesma escola. Todos tinham a música viva e pulsante dentro de suas casas. A mãe de Narol tocava um raro bandolin de três cordas, invenção do seu pai Nabuco Sibemol, um gênio. Hemik era filho Heitor e Miraflores, crooners famosos em Buenos Aires durante mais de vinte anos. Fahal, filho de Jocelo e Sistemildes herdou a destreza musical dos pais, violoncelistas virtuosos.
Montaram uma banda, Eniéfe e os Hagás. Pegaram todas as meninas do colégio (Narol, a vocalista, pegava as meninas mais gostosas). Depois de dois anos de muito sexo, chicletes e rock´n´roll, foram convidados para o famoso e concorrido programa de entrevistas da suculenta e disputada jornalista Serelha Oldirrart. A catastrófica entrevista que minou a carreira da promissora banda, transcrita a seguir.
Serelha: Olá, garotos! Menina, você é muito bonita pessoalmente!
Narol: Humpf!
Serelha: Que instrumento mesmo é aquele que você toca?
Narol: Moringa
Serelha: Moringa?! E como se afina um instrumento de barro?
Narol: Com argila
Serelha: Sua mãe era bandolinista?
Narol:Sim
Serelha: Me conte sobre isso, que interessante!
Narol: Ela tocava bandolin.
Serelha: Sei. Vocês são já se pegaram uns aos outros?
Narol: Já. Certa vez o Hemik acertou o olho esquerdo do Fahal.
Serelha: E de onde vêm esses nomes tão... sui gêneris?
Fahal: Do mesmo lugar que o seu.
Serelha: Hemik, como é o nome deste instrumento que vocêêê...Toca?
Hemik: É bongô.
Serelha: Mas bongô não é aquele instrumento que têm dois pequenos tambores um ao lado do outro?
Hemik: Esse é tribal.
Serelha: E veio de que tribo?
Hemik: Não sei, mas o cara que me vendeu disse que era tribal.
Serelha: E quando custou?
Hemik: Nada.
Serelha: Mas você não disse que uma pessoa te vendeu.
Hemik: Vendeu, mas eu não paguei.
A essa altura, a platéia estava entre explodir de riso por dentro e abandonar a gravação.
Serelha pergunta o que querem beber.
Fahal responde: Bebida.
Serelha: Alcóolica?
Narol: E ácida.
Serelha: E o seu instrumento Fahal, como se chama?
Fahal: Violão
Serelha: Por favor, violão tem um bojo.
Fahal: Este também tem, mas eu não trouxe.
Serelha: Bem, vocês vão tocar o que pra gente?
Os três respondem em uníssono: P_ nh_ ta!
Nunca mais venderam um show sequer.
Narol virou mulher e se casou com um luthier esquizofrênico de Congonhas, Hemik tornou-se professor de gamelon (instrumento que ele inventou) teve dois alunos. Um dia, um deles anunciou na web que mataria Hemik porque ele era um deus e não poderia estar entre nós. Ele usou um formão. Fahal ainda tenta carreira solo tocando seu violão nas barracas de praia de Carinhanha. Suas letras, dizem, não diz coisa com coisa. A única canção alheia que ele toca é Plunct Plact Zum do Raul Seixas.
Essa é mais uma história do Rock´n´roll!
-----------------------------------------------
Na foto com o avô, o padrasto no meio, a pequena e simpática Narol.
-----------------------------------------------
ilustração pescada na web. autor: Windy

A N I M Ô M E T R O

Aqui, você que é candidato no concurso do Leoni, mostra com está o seu ânimo em relação ao mesmo e vê como está o ânimo dos seus concorrentes.




HÁ MÚSICAS MELHORES QUE A SUA?

MAIS DA METADE

PELO MENOS TRÊS

UMAS DEZ

NÃO VI. O MEU É GENIAL! UM ACHADO!

TÔ MORRENDO DE VERGONHA












sábado, 13 de março de 2010

V í c i o


V i c i o – P e p e D o n a to


Você perdeu o viço

E o endereço

Correndo riscos

O mesmo velho corpo todo avesso

Já pede arrego

Não tem mais preço

Nem compromisso

Você não sabe se quer ser aquilo

Ou se quer isso

Mais um tropeço

E o mesmo vício

Um dia você acha o recomeço

E dá um sumiço

Tão sem apreço

Vira um caniço

E volta ao berço.

---------------------------------------------------------------

ilustração pescada na web - autor: Ahmed Almuqbali

quinta-feira, 11 de março de 2010

CANDIDATOS DISCUTEM AS DIRETRIZES DO CONCURSO DE COMPOSIÇÃO


Enquanto seu lobo não vem, nos reunimos ontem para discutir sobre o que fazer no caso de alguém tentar tirar este concurso de nós. Na foto oficial do congresso, eu, o Rapha Saddy, Alemão, Nuno, Geovanni, Julian e Grilo (o Grilo tá...glupt) e outros.
Engraçado é que as mulheres não compareceram.

segunda-feira, 8 de março de 2010

OS CANDIDATOS SE ENCAMINHAM PARA A FOTO OFICIAL

LETRA DE LEONI, MÚSICA DE... PEPE DONATO

O Leoni implicou comigo! Pois não é que o cara deu de promover outro concurso!!!!
Pra um compositor de gaveta como eu, que vive sonhando com uma possibilidade dessas, essa notícia é uma bomba!! E agora? O que será de mim?
Bem, ele lançou o desafio e eu já fiz a encomenda. Resta saber se desta vez eu vou mandar bem como da outra e chegar entre os finalistas. Peço aos amigos que torçam e votem (essa é a parte mais difícil) para que eu consiga realizar este, digamos, sonho!
Na foto, os candidatos rumo ao paredão fatal. O candidato se exibindo para a câmera é um tal de Rau, Nuno Rau. Eles são parecidos, mas sou capaz de reconhecer cada um.
***********************************************************************************
A gravação de "O CIUME NÃO COMPENSA II" está a caminho. Aguardem!

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

SELECIONANDO CASAL DE JOVENS ATORES PARA CLIP


Aí, galera! Tamo selecionado um casal de jovens atores (amadores mesmo) para a gravação do clip da música O CIÚME NÃO COMPENSA II. Haverá apenas uma cena de beijo e não é nada escandaloso. Não sei se vai passar na MTV, mas garanto que o Luciano Huck vai ver.
*Cachê a combinar.
Os interessados me procurem por aí. Tô solto!